sábado, 13 de fevereiro de 2010

Folia para que?


As vezes fico a pensar sobre a necessidade das pessoas de buscar estímulos externos para a sua própria alegria.


Essa alegria que é produzida por estímulos externos é uma euforia tão passageira quanto a produzida por estimulantes químicos ou anfetamínicos. Eles excitam áreas específicas do cérebro, exageram a liberação de dopamina e outros neurotransmissores que se acumulam em excesso na fenda sináptica, isto é, na conexão dos neurônios. Isso gera uma excitação dos sentidos. Essa excitação precede uma depressão reativa que de uma certa forma, "obriga" o ex-eufórico a uma nova dose do elemento excitador da região do prazer. E vira um ciclo vicioso, isto é, uma situação de cachorro correndo atrás da própria cauda.


O dependente químico é muito parecido com o dependente de situações euforizantes. E ainda é interessante recordar que muitas vezes estas situações estão combinadas.


Por isso estou aqui trabalhando no período de folia. Trabalhando e estudando....

2 comentários:

daniela timótea disse...

Interessante, dr Flávio, estava aqui pensando sobre isso.

Já pensou se o Brasil através das Prefeituras das Cidades, em vez de gastarem este dinheirão em carnaval enviasse em nome do Povo brasileiro essa quantia para ajudar o Haití? Já pensou?
Que graça podemos ter sabendo que muitos dos nossos semelhantes estão sofrendo no mesmo ar que respiramos???

Não me conformo com isso.
Não me conformo.

Ah, se as Cidades fizessem isso.
Todas às vezes que tomo um banho, me deito, ou como alguma coisa, na mesma hora me vem ao coração o Povo do Haití...e meu coração fica apertado...

Tá na hora de nós, como brasileiros, não esquecermos de fazer esta pergunta:

Ah!!! E Ti, Haiti?

daniela timótea disse...

Bom trabalho! Bons estudos!

O Senhor Jesus encha o senhor dEle mesmo, Dr Flávio!

Um abraço,
Rosângela