domingo, 3 de agosto de 2008

AÇÃO OU INAÇÃO?

CONDUTA OU EXPECTAÇÃO?

Nunca fui a favor da abstenção.

Em termos de filosofia reencarnacionista no entanto, é provável que eu seja traumatizado com as minhas desastrosas abstenções. Possivelmente, em outras eras, em tempos imemoriais, eu tenha sido um expectante inativo e omisso.

Eu vejo muita indignação na classe médica esclarecida contra os desmandos de nossa vida pública em Campos.

Tenho familiares que propoem o voto nulo. Eu estou numa suave tentativa de removê-los e a todos que se dispuserem a ouvir-me a não escolher a "não-ação" como arma política, mas a "ação".

Gosto muito de buscar o significado da palavra karma. Não há uma tradução literal dessa palavra sânscrita. Seria uma ação que traz no seu processo uma reação.

Ela é a causa e o efeito numa só palavra.

Pela teoria da Causa e Efeito, nós corrigimos nossas ações erradas com ações corretas. E precisamos traçar as metas para corrigir os nossos roteiros na existência atual.

Politicamente, penso que precisamos corrigir nossos equívocos com nova ações , jamais com ausência de ação. No meu entendimento a inação é uma conduta expectante, não produz efeito, não é uma correção de roteiros.


Que seu modo de indignar-se seja com um ATO e não com uma abstenção.

Que o seu protesto seja uma voz ativa e não passiva.

Que não digam apenas o que não querem, mas o que querem.

Esse é o meu modo de contribuir com a minha afilhada Odete.

Um comentário:

Gervásio Neto disse...

Assim vai acabar me convencendo!!! Mas ainda vou aguardar algum tempo para decidir. Grande abraço