terça-feira, 17 de junho de 2008

Campos tem um carma?


Campos pode ser uma cidade maldita?

No antigo testamento há exemplos de castigo divino sobre cidades. Sodoma e Gomorra foram destruídas por ordem expressa de Deus.

Nínive teria o mesmo destino que aliás foi predito por Jonas, mas não foi destruída. Deus pediu a Jonas para pregar o arrependimento e ele fugiu, pois tinha tanta antipatia da cidade que por ele Deus nem precisava avisar, destruía de vez. Entretanto, Deus castigou Jonas e fez o seu navio ir à deriva até jogarem Jonas ao mar. No oceano, ele foi deglutido por um cetáceo e cuspido na praia. Percebendo que não deveria ter desobedecido, volta a Nínive, prega o arrependimento e o povo da cidade se converte.

Obviamente a cidade não foi destruída. Jonas não gostou pois tinha “um nome a zelar”, mas Deus achou mais importante zelar pela cidade.

Jesus lançou uma maldição sobre Jerusalém, que foi destruída no ano 70.

E aí fica a pergunta no ar?
Campos pode ter sido vítima de uma maldição dos escravos que aqui foram supliciados e dizimados aos milhões, tendo sido uma das mais violentas escravidões do Brasil?

Não creio nisso.

Campos tem um padrão comportamental reconhecido por todos os “estrangeiros” que aqui vem morar.

O carma, isto é a resultante de forças das causas e efeitos para uma alma coletiva de uma cidade é um complexo sistema de equações.

Nesse caso pode-se supor que se existe alguma determinação celestial para punir a alma coletiva de Campos, poderia a ordem pode ser mudada, assim como em Nínive, se o comportamento da maioria do seu povo mudar também.

Não há determinismo de Deus para se destruir coisa alguma. Deus é Pai. Não se interessa um punir, mas em ensinar.

A nossa cidade só pode ser relegada ao abandono e ao desalento por ação de seus próprios representantes.

Campos não tem carma. Mas os seus governantes certamente adquirem responsabildiade diante de Deus sobre suas ações no destino de todo um povo.

Não se pode culpar a Deus. A nossa classe dirigente é responsável absolutamente pelas aflições pelas quais passa a apopulação. Toda lágrima será computada na conta eterna de quem a causou. Como disse certa vez Chico Buarque: "...você vai pagar e é dobrado, cada lágrima rolada neste meu pesar..."

2 comentários:

Monique disse...

Passei por aqui, tio Flávio!
gostei do blog! e também do texto!

Tem um monte de gente que só lembra que Deus existe e só acredita em planos espirituais, carmas, etc na hora que faz besteira e não sabe em quem pôr a culpa! Aí fica fácil né?! culpar algo ou alguém que não poderá ser julgado pela justiça dos homens e preso caso fosse acusado!

grande abraço

Monique Rabello

Vitor Menezes disse...

Bem vindo à blogosfera. Fica aqui o convite para que se incorpore à Rede Blog (informações no urgente! - http://urgente.blogspot.com). Grande abraço!